Confira

Confira

19

out 2016

Controle de acesso em condomínios: soluções para facilitar a triagem

em Dicas e Notícias

Quando as pessoas definem ir morar em um condomínio, buscam sempre segurança, estrutura e qualidade de vida. Entretanto, algumas dúvidas de segurança aparecem logo após a chegada: como os porteiros saberão quem é um novo morador? Quais são as maneiras de se fazer a triagem dos moradores sem incomodá-los? Essas questões são normais em condomínios onde existe um grande fluxo de pessoas, pois os porteiros acabam não sabendo quem é quem.

“Perguntando a vários porteiros como eles sabem quem é morador e quem é visitante, quase todos me responderam que os moradores são aqueles que estão confiantes e nos cumprimentam e quando a pessoa não é do condomínio procura apertar o interfone e aguardar”, diz Victor Bermudes, CEO da Condlink.

Esse comportamento também foi observado por quadrilhas especializadas em roubo de condomínios. A partir dessa constatação, elas criam falsas famílias e casais e chegam “confiantes” ao condomínio e na maioria das vezes tem êxito na ação. Isso se deve ao fato dos moradores se incomodarem de serem abordados, mas hoje a tecnologia permite controlar o acesso dos moradores sem abordá-los, utilizando cartões de proximidade, biometrias, tags ou controle remoto codificados.

Quando colocamos esses hardwares para controle de acesso, no momento da instalação da biometria ou acionamento do dispositivo pelo morador, diminuímos a responsabilidade do porteiro na triagem, pois aparece a foto e os dados na portaria, e apenas as pessoas que não tiverem os dispositivos ou foto que irão ser abordadas.

Atualização permanente
Entretanto, muitos condomínios têm dispositivos de acesso que estão abandonados ou desatualizados. Os moradores quando mudam de apartamento, simplesmente passam para o próximo os cartões e controles e o condomínio volta a ficar vulnerável pois não sabe ao certo quem é o portador de cada um desses dispositivos.Atualmente, já existem sistemas de acesso que têm integração total com o morador, e no caso de ele mudar de casa, o sistema inativa os dispositivos e o novo morador deverá fazer um novo cadastro online.

Além disso os sistemas já estão interligados com os moradores via aplicativos mobiles, que permitem atualizar o cadastro para que o porteiro tenha sempre os dados mais novos e o controle de entradas e saídas das unidades em tempo real.

Fonte: www.revistasecurity.com.br

Por favor, selecione a rede social que você quer compartilhar essa página com:

Nós gostamos de você também :)
Notícias Similares