Confira

Confira

07

out 2015

Cerca elétrica em muros pode matar?

em Dicas e Notícias

As chamadas cercas elétricas se popularizaram no Brasil no começo da década de 80. É bastante comum vermos esse equipamento de proteção perimetral em prédios residenciais e comerciais, mas, que, pelos riscos envolvidos, não devem ser nunca do tipo Ching-Ling e nem instalados mediante gambiarras e improvisações.

No Brasil, as empresas fabricantes de cercas eletrificadas devem ser homologadas e certificadas pelo InMetro. Somente empresa habilitada e com CNPJ ativo na categoria pode realizar a instalação e deve emitir certificado de garantia técnica, nota fiscal e demais documentos exigidos pelo município.

É importante esclarecer que as leis brasileiras garantem aos cidadãos o direito a defesa e proteção de pessoas e patrimônio. A cerca eletrificada é considerada equipamento de segurança capaz de inibir, dificultar e até impedir a penetração de intrusos em propriedades privadas. Sempre digo em meus cursos, que o princípio da segurança é a proatividade, ou seja, tomar atitude antes que aconteça o pior. Entendo que a instalação da cerca eletrificada deve ser precedida de “análise de risco”, realizada por profissional gabaritado (analista de riscos) ou consultor da empresa instaladora, para identificação dos pontos vulneráveis. É preciso seguir fielmente as orientações do manual de instalação do fabricante do eletrificador e utilizar materiais de boa qualidade. De nada adianta uma boa central eletrificadora se for instalada com acessórios de baixa qualidade. É obrigatório, ainda, conter placas indicadoras do sistema, avisando sobre a eletrificação dos fios que compõem a cerca.

As principais normas a serem atendidas são:

a) Instalar hastes e filamentos a uma altura mínima de 2,20 metros de distância do piso

b) Não avançar áreas não condizentes com perímetro (salvo sob autorização expressa do vizinho)

c) É proibida a ligação direta (sem central) à rede de energia elétrica da edificação

d)Utilizar ou prover ponto de aterramento à central eletrificadora

e) Em zonas e muros compartilhados deve-se cientificar o morador vizinho e fazer inclinação de 45 graus

f) A central de choque deve ser instalada em local protegido e de acesso restrito, mas que permita aos operadores do sistema ligá-la e desligá-la quando necessário.

Para finalizar, preciso responder a pergunta que foi tema deste artigo:

Cercas eletrificadas, quando instaladas por empresas sérias, capacitadas e que seguem os ditames legais e normas recomendadas, jamais provocarão a morte do intruso ou de quem encostar a mão por curiosidade.

Os fios da cerca elétrica, apesar de possuírem tensão alta (8.000 volts), não têm amperagem ou corrente de carga. Sendo assim, fica impossível matar pessoas ou animais. Isso porque a central de choque não emite amperagem e sua tensão é pulsativa, ou seja, intermitente, não provocando, sequer, que alguém fique grudado.

Agora, se a instalação for feita por empresa clandestina ou sem habilitação técnica, o evento morte ou danos de natureza grave às pessoas, podem ocorrer.

Fonte: www.portaldaseguranca.com.br

Por favor, selecione a rede social que você quer compartilhar essa página com:

Nós gostamos de você também :)
Notícias Similares