8 dispositivos de segurança que ajudam a manter a casa mais segura

Para quem vive nas grandes cidades, morar bem e com segurança são atributos fundamentais. Mas na hora de escolher qual a melhor forma de proteger a residência, surgem muitas dúvidas sobre as soluções mais adequadas para cada situação. Hoje existem diversos modelos e sistemas de alarme que ajudam a reduzir o risco de roubo em casa. Abaixo listamos alguns dos mais usados e contamos como funcionam.

Cerca elétrica
Indicada principalmente para residências vizinhas de terrenos vazios ou com muros baixos, a cerca elétrica é instalada sobre o muro e, quando tocada, emite uma descarga elétrica inibitiva e desagradável, mas não nociva ou letal ao ser humano. Além de assustar o invasor, ela também dispara um alarme sonoro que alerta sobre a tentativa de roubo. Elas podem ser monitoradas (integradas a uma central de alarme de uma empresa de segurança) ou não monitoradas. Vale ressaltar que é uma solução com baixo consumo de energia e resistência ao tempo.

2. Porteiro eletrônico
Também conhecido como o bom e velho interfone, por meio dele é possível atender visitantes sem ter a necessidade de sair de casa, permitindo uma identificação prévia de quem está chamando. Com a tecnologia, esses equipamentos foram modernizados e hoje existem opções acessíveis com câmeras instaladas nos portões junto aos interfones, tornando possível visualizar a pessoa que está no portão.

3. Portões automáticos
Quanto mais rápido for o processo de entrada e saída de carros, mais seguro ele se torna. Ao eliminar o processo de estacionar o veículo, descer, abrir o portão e somente depois guardar o carro na garagem, o portão automático traz mais segurança para a residência e para a família, evitando a entrada de pessoas estranhas e abordagens repentinas. Mas, mesmo com um portão automático, é importante estar atento ao movimento da rua ou à presença de pessoas estranhas nas redondezas.

4. Iluminação com sensores
Funciona com um sensor de presença, acionado automaticamente sempre que percebe movimentos dentro do seu alcance. Eles detectam ondas eletromagnéticas infravermelhas emitidas pelo calor do corpo ou de automóveis e, ao serem colocados em áreas externas (como nos portões de entrada), servem como um alerta de aproximação e também garantem uma boa iluminação ao entrar e sair da residência, o que ajuda a reprimir a ação de bandidos.

5. Fechaduras biométricas
São um ótimo complemento para garantir a segurança da residência. Como dispensam o uso de chave, as fechaduras biométricas ajudam a tornar mais ágil a entrada. Além disso, ela só libera a entrada de pessoas com a digital cadastrada. A segurança é complementada pela dificuldade de burlar o sistema de biometria, algo que poderia acontecer com uma fechadura de senha, por exemplo.

6. Câmeras de monitoramento
Instaladas na parte interna ou externa do imóvel, as câmeras de monitoramento possuem lentes de curto e longo alcance que registram imagens durante o período em que estão programadas e as transmitem para um ou vários monitores de televisão. Elas podem vir equipadas com luzes de LED e infravermelho e são um sistema inibidor principalmente de furtos, registrando o movimento em torno do imóvel ou dentro dele. Também podem ser acessadas remotamente por meio de aplicativos de celulares, porém elas não contam com um serviço 24 horas de monitoramento. A câmera apenas grava imagens, o que não garante a efetividade de um sistema monitorado.

7. Botão de pânico
Instalado em um local da casa determinado pelo usuário por sua facilidade de acesso ou posição estratégica (dentro de banheiros e quartos), quando acionado, o botão de pânico envia um sinal silencioso e avisa a central de monitoramento sobre a emergência. Sua instalação é recomendável como complemento a outro sistema de segurança residencial.

8. Sistema de alarme monitorado
Esse tipo de sistema, oferecido por empresas especializadas, garante serviços de proteção 24 horas por dia, sete dias por semana. Ele é composto por sensores que detectam a intrusão e disparam alarmes de alta potência, além de câmeras que gravam as imagens dos ladrões e enviam para uma central de monitoramento, responsável pela verificação do material e acionamento imediato da polícia. Além disso, esses sistemas também possuem painéis de controle que ativam escutas silenciosas, permitindo a comunicação direta com a central de segurança, e aplicativos que permitem um monitoramento remoto por meio do smartphone (armar ou desarmar o alarme, controle de acesso, solicitação de fotos etc).

Fonte: Estadão

Post by ad8-net024sin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *